Assédio moral em Almada

AssedioMoralBibliotecasCMA ad0d5 TRABALHADORES DAS BIBLIOTECAS EXIGEM RESPOSTA DO MUNICÍPIO

Em nota enviada à imprensa, a Comissão Sindical do STAL de Almada, denuncia o silêncio do executivo camarário, relativamente à situação de assédio moral a que estão sujeitos vários trabalhadores da Rede Municipal de Bibliotecas de Almada.

O caso remonta a 11 de Março, data em que a Comissão Sindical do STAL reuniu com o executivo da Câmara Municipal, para denuciar a situação de assédio exercida pela Chefe de Divisão sobre os trabalhadores das bibliotecas, assédio esse que levou já ao afastamento alguns trabalhadores.

Apesar das garantias dadas pelo executivo nessa reunião, de que iria analisar a situação, até hoje, não houve qualquer resposta. Nesse sentido, a Comissão Sindical solicitou no passado dia 13 de Junho uma audiência à Presidente da Câmara Municipal, cuja resposta foi nula.

Perante a ausência de resposta, os trabalhadores entregaram ao executivo um abaixo assinado, fazendo nova denúncia e exigindo novamente uma audiência com a Presidente da Câmara, até ao dia 18 de Julho.

Uma vez que até essa data não houve, mais uma vez, qualquer resposta, a Comissão Sindical tomou a iniciativa de colocar faixas à porta das bibliotecas, denunciando o assédio e exigindo resposta por parte do executivo.

Desta feita, a resposta não foi o silêncio, mas sim mais opressão sobre os trabalhadores, na pessoa do Director Municipal de Desenvolvimento Social, que acompanhado da Chefe de Divisão, questionou individualmente os trabalhadores sobre o sucedido, num claro acto intimidatório.

Os trabalhadores não se deixam intimidar e contam com o STAL para continuar a luta contra o assédio e a indiferença deste executivo municipal .

Ver Nota de Imprensa

STAL-Informa

Subscreva aqui a Newsletter e receba regularmente informação do STAL.

Partilhe connosco as suas preocupações