GreveSMTCB 3Julho 9e495LUTA POR MAIS DIREITOS, MELHORES SALÁRIOS E CONDIÇÕES DE TRABALHO

Os trabalhadores realizaram, hoje, piquetes, uma concentração e desfilaram pelas ruas do Barreiro em protesto contra os salários praticados nesta empresa municipal, as condições de trabalho e o desrespeito pelas suas carreiras.

A greve, que decorre ao longo desta quarta-feira (dia 3), teve na concentração (junto à sede dos SMTCB, onde se realizaram piquetes) e desfile dos trabalhadores até à Câmara Municipal do Barreiro (CMB) – a cujo presidente entregaram o abaixo-assinado com as principais preocupações e reivindicações – um momento inequívoco da sua forte mobilização, unidade e determinação em procurar garantir uma resposta positiva às exigências há muito apresentadas.

A situação tem-se “arrastado” por responsabilidade da administração e do executivo municipal do Barreiro, que têm optado pelo adiamento “permanente” da resolução dos problemas sentidos pelos trabalhadores e pela população em geral, ignorando as propostas avançadas pelo STAL.

Os trabalhadores exigem medidas que garantam uma maior valorização salarial e a progressão de carreiras; horários laborais que permitam a conciliação com a vida pessoal e familiar; a inclusão das pausas e tempos de rendição nos horários de trabalho; o aumento da protecção profissional e social; uma manutenção efectiva das viaturas e a melhoria da qualidade do serviço prestado à população; a defesa do serviço público dos SMTCB, rejeitando qualquer tentativa da sua privatização.

A LUTA VAI PROSSEGUIR!
Instam também a administração a fazer um maior esforço institucional, junto à Assembleia da República e do Governo, para que seja reposta a carreira/categoria específica de agente único; bem como a revogação do SIADAP; o alargamento (a mais categoriais) do Suplemento de Penosidade e Insalubridade, com a inclusão do factor Risco; e a alteração do regime de reparação de acidentes de trabalho e de doenças profissionais, incluindo a reabilitação e reintegração profissionais.

Responsabilizando exclusivamente a administração dos SMTCB (e o Município do Barreiro, que a nomeia e tutela) pelo impacto negativo desta greve junto da população, a quem apelou à sua solidariedade, os trabalhadores mostram-se disponíveis e determinados em prosseguir e intensificar esta luta – por todas as formas que considerem adequadas – para defender e assegurar mais direitos, melhores salários e condições de trabalho.

Pin It