STAL divulga Carta Aberta ao Governo e às Autarquias contra o empobrecimento

1julho f5178CONCENTRAÇÃO NACIONAL NO MINISTÉRIO DAS FINANÇAS, DIA 1 DE JULHO

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional promove amanhã – sexta-feira (dia 1), entre as 10h00 e as 12h00, junto ao Ministério das Finanças, em Lisboa – uma Concentração Nacional de activistas, delegados e dirigentes sindicais, em que será dada a conhecer uma Carta Aberta ao Governo e às Autarquias a exigir o aumento dos salários, a valorização das carreiras, a revogação do SIADAP, e o reforço do Poder Local e dos serviços públicos.

Esta acção insere-se na iniciativa “STAL NA RUA”, no âmbito da qual se têm realizado acções de esclarecimento e de mobilização dos trabalhadores da Administração Local e do sector empresarial nos locais de trabalho de todo o País, assim como concentrações, desfiles e plenários na rua.

Estas jornadas de luta têm por objectivo reivindicar respostas concretas aos problemas que afectam os trabalhadores da Administração Pública – e em especial, os da Administração Local e Regional –, que têm vindo a empobrecer por os salários não acompanharem o aumento acentuado do preço dos bens alimentares, da energia e dos combustíveis; e, por outro, registarem, em média, uma redução do seu poder de compra de 15,4%, desde 2009, último ano em que se verificou o aumento generalizado dos salários deste sector. São 13 anos consecutivos a perder poder de compra, o que é inaceitável!

O STAL defende que a intervenção sindical na defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores torna-se ainda mais necessária neste quadro de grave crise económica e social, devido ao aumento acentuado do preço dos bens alimentares, do combustível e da energia (cuja variação homóloga do índice relativo aos produtos energéticos irá situar-se, em Junho, nos 31,7%, a mais alta desde Agosto de 1984) e à subida drástica da taxa da inflação (que, também segundo a estimativa rápida do INE para Junho, irá atingir os 8,7%, a maior desde Dezembro de 1992).

Esta subida do custo de vida contrasta, completamente, com a actualização salarial na Administração Pública – de uns míseros 0,9% –, imposta pelo governo PS no Orçamento do Estado para 2022, o qual, mais uma vez, não dá resposta aos problemas que afectam, há muitos anos e de forma grave, os trabalhadores da Administração Local e Regional e do sector empresarial, persistindo, deste modo, o governo de António Costa nas injustiças e nas desigualdades, que assim continuarão a aprofundar-se.

Convidam-se os Órgãos de Comunicação Social a marcarem presença nesta acção de rua, frente ao Ministério das Finanças (em Lisboa) – entre as 10h00 e as 12h00 –, em que será distribuída uma “Carta Aberta ao Governo e às Autarquias contra o Empobrecimento”, estando o presidente do STAL, José Correia, disponível para prestar declarações.