Abaixo-assinado da Frente Comum reúne mais de 60 mil assinaturas

278411734 512971490358620 7200190427112793122 n 5196bDOCUMENTO FOI ENTREGUE AO GOVERNO ESTA QUARTA-FEIRA

A Frente Comum entregou ao Governo, nesta quarta-feira (dia 13), um abaixo-assinado com mais de 60 mil assinaturas a exigir a redução das contribuições dos trabalhadores e aposentados da Administração Pública de 14 para 12 meses por ano e a manutenção da ADSE como instituto público.

Na concentração realizada em frente à Presidência do Conselho de Ministros, e que juntou dezenas de activistas, delegados e dirigentes sindicais, o coordenador da Frente Comum, Sebastião Santana, exortou os trabalhadores a continuarem a luta em defesa da ADSE e da necessidade do seu reforço, alertando para o facto de “existir uma desvalorização salarial grande ao mesmo tempo que a ADSE continua a acumular lucros com dinheiros que são dos trabalhadores da Administração Pública”.

Ver fotos

Por seu lado, Fátima Amaral, da Direcção Nacional do STAL e do Conselho Geral da ADSE, lembra que a Frente Comum reivindica o retorno aos 1,5% de contribuição vigente antes do período da Troika, defendendo que “os 3,5% que os trabalhadores e pensionistas descontam é um esforço demasiado elevado”, e acrescentou, ainda, que “os descontos que financiam a ADSE não só garantem a sua sustentabilidade, como permitem a redução das contribuições dos beneficiários”.

A continuação da luta dos trabalhadores da Administração Pública prossegue no próximo dia 20, com a entrega da Proposta Reivindicativa Comum para 2022 ao novo governo PS.