STAL exige protecção prioritária para trabalhadores de primeira linha

bombeiro a6041FALTA DE EQUIPAMENTOS AMEAÇA PESSOAL DAS ASSOCIAÇÕES DE BOMBEIROS

Face à descoordenação e negligência da parte da administração central em assegurar meios de protecção aos trabalhadores de primeira linha, como é caso dos Bombeiros das Associações Humanitárias, o STAL enviou um ofício ao governo em que apela à tomada de medidas excepcionais.

Na missiva, enviada ontem, dia 6, o STAL considera «prioritária a protecção da saúde» dos trabalhadores que garantem e garantirão o funcionamento dos serviços de prestação de socorro no País, nomeadamente, os trabalhadores das Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários.

Ler mais...

Câmara Municipal do Montijo não cumpre os Decretos de Lei e coloca trabalhadores em risco

Montijo 65b12NOTA DA DIRECÇÃO REGIONAL DE SETÚBAL DO STAL

O STAL está consciente da sensibilidade do actual contexto que é novo para todas as partes envolvidas mas em simultâneo achamos que neste momento, como noutros, os decisores devem ver num Sindicato um contributo para as medidas a tomar até pelo facto de este ter experiência de outros contextos semelhantes. Este Executivo coloca um muro ao diálogo e à procura de soluções porque sabe o que está a fazer.

Ler mais...

STAL exige medidas extraordinárias para salvaguardar a saúde dos Sapadores de Braga, suas famílias e utentes

SapadoresBraga 18273CÂMARA DE BRAGA TEM DE ASSUMIR AS SUAS RESPONSABILIDADES

O STAL lamenta profundamente a ocorrência de contágios por COVID-19 a bombeiros profissionais, na Corporação dos Bombeiros Sapadores de Braga, manifesta a sua solidariedade para com toda a corporação e suas famílias e exige que a Câmara Municipal de Braga adopte medidas extraordinárias.

O STAL deseja, antes de mais, as rápidas melhoras a esses bombeiros sapadores infectados por COVID-19.

Numa altura em que o País trava uma enorme batalha para combater a progressão do vírus, o STAL não pode deixar de reivindicar que face ao actual cenário de contágio na corporação, que sejam rapidamente adoptadas medidas extraordinárias de acompanhamento e protecção da saúde dos bombeiros sapadores e da população de Braga.

Ler mais...

É tempo de humanizar

notaEcalma 8649c COMISSÃO SINDICAL DA ECALMA/WEMOB DENUNCIA IRREGULARIDADES

A Comissão Sindical da ECALMA/WEMOB denuncia que a empresa está a tomar medidas que põem em causa a segurança e a saúde dos trabalhadores, num momento em que o País é assolado pelo surto de COVID-19.

Numa nota enviada à comunicação social a Comissão Sindical dá nota de atitudes que desumanizam os trabalhadores sujeitando-os a desempenhar funções algumas das quais não são do seu âmbito e outras que consideram completamente desnecessárias neste momento.

Ler mais...

Atribuir subsídio de risco aos trabalhadores que desempenham funções essenciais à população

PR SIPR web f786fUMA QUESTÃO DE ELEMENTAR JUSTIÇA

"É uma evidência e uma justiça, têm toda a razão, tem de ser agora a apresentação de uma proposta", foi assim que Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República se pronunciou, quanto à exigência de regulamentação do suplemento de insalubridade, penosidade e risco, no decorrer de uma visita que fez, no dia 28, às instalações dos SIMAR de Loures e Odivelas, no Juncal.

Acompanhado pelo presidente da autarquia de Loures, Bernardino Soares e por Hugo Martins, presidente dos SIMAR, o Presidente da República recebeu das mãos dos representantes do STAL um dossier com o historial em torno da exigência de subsídio de risco para estes trabalhadores.

Ler mais...

A Frente Comum não aceita que as tristes declarações do Ministro da Economia se concretizem!

Sebastiao f345eNum quadro em que os trabalhadores da Administração Pública estão na linha da frente do combate à pandemia que se vive, consideramos absolutamente inaceitáveis as declarações do ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, em que se refere a possibilidade de não haver aumentos de salários no próximo ano na Administração Pública.

Os trabalhadores da Administração Pública, que agora respondem “estamos presentes” e que estão na linha da frente, fazendo-o desde o primeiro momento, são os mesmos que perdem poder de compra desde 2009, e não aceitam que a reboque de uma pandemia se continue a desenvolver uma política de baixos salários, de desinvestimento nos serviços públicos e nos seus trabalhadores, política essa que deixou o País em situação mais frágil na resposta a este quadro.

Ler mais...

COVID-19 - Guia prático para os Trabalhadores

91098557 205404214071130 1959254232351637504 n ffe6a Se eu tiver os sintomas?

Se estiver a trabalhar: Avise de imediato a entidade patronal. Ela deverá ter um local apropriado para poder aguardar enquanto liga para a Saúde-24.
Se estiver em casa: Ligue imediatamente para a Saúde-24 e aguarde pelas instruções da DGS.
São eles que tratam das justificações com a sua entidade patronal.

 

Se um colega tiver um sintoma ou confirmação?

Quando um colega for referenciado pela DGS, o Delegado de Saúde irá contactar a entidade patronal, para saber quem foram os trabalhadores com contacto regular com o doente. Cabe ao Delegado de Saúde definir quem fica em isolamento profilático e enviar as justificações para a entidade patronal. Em caso de dúvida, deve telefonar para o Centro de Saúde da sua área de residência.

 

Ler mais...

STAL-Informa

Subscreva aqui a Newsletter e receba regularmente informação do STAL.

Partilhe connosco as suas preocupações

Se o trabalho é penoso, o suplemento é imperioso!

suplemento 8cab0

Proposta de suplemento
Petição

CONCENTRAÇÃO NACIONAL DA ADMINISTRAÇÃO LOCAL
20 de Março de 2019

VER FOTOS
VER VÍDEOS

Luta vitoriosa das 35 horas

Selo35H novo

PilhaLivrosnet 773a6

Propaganda

160715 Cartaz CampanhaPrecariedade low 10d14

Cartaz Campanha Sindicalizacao

131118 campanhacontraprivatizaoresduos

campanha agua

AvaliacaoDesempenho 01 2f41f